Noticias
24-11-2015
Transparense project was presented at the European Utility Week in Vienna on 4 November 2015. The presentation "European EPC Markets and the Code of Conduct as a first step towards harmonisation and...
15-10-2015
Faça o download da nova brochura do Transparense: Towards Transparent Energy Performance Contracting Markets, onde pode encontrar também um resumo dos principais resultados do projecto. Saiba mais...
07-10-2015
O vídeo sobre o Código de de Boas Práticas está finalmente aqui! Assista e fique com um resumo do que o código pode fazer por si, como ele funciona e como se envolver. (O vídeo está em...

Glossário

Conceito

Definição

ESCO

Pessoa singular ou colectiva que fornece serviços energéticos na forma de contratos de desempenho energético (CDE), cuja principal característica é a garantia da poupança (definição restrita usada no Transparense).

Contrato de Desempenho Energético (EPC)

Acordo contratual entre o beneficiário e o fornecedor de medidas de melhoria de eficiência energética, verificadas e monitoradas durante todo o período de vigência do contrato, onde os investimentos (trabalho, fornecimento ou serviço), em que as medidas são pagas com base num valor acordado contratualmente referente à poupança financeira obtida através das medidas de melhoria da eficiência ou outro critério de desempenho energético a acordar (como definido na Directiva de Eficiência Energética 2012/27/EU - EED). Além disso, a "poupança garantida" está referida entre os itens mínimos a serem incluídos nos contratos EPC (modelo definido no anexo XIII do EED), como segue: "poupanças garantidas a serem alcançados através da implementação das medidas previstas no contrato".

Modelo de Poupanças Partilhadas

A ESCO organiza o financiamento do custo inicial total do projecto e é totalmente responsável pelo pagamento do credor, assumindo, portanto, o desempenho, o crédito e a flutuação do preço da energia. O cliente paga à ESCO um percentual pré-determinado das suas economias obtidas com o projecto.

Modelo de Poupança Garantida

O Cliente financia ele próprio o projecto e faz os pagamentos periodicamente ao credor,assumindo portanto o risco do crédito. A ESCO garante o desempenho da poupança de energia para o cliente e, portanto, assume o risco da poupança. O valor da energia poupada é garantida para que o cliente possa pagar as obrigações da dívida assumida. Qualquer economia que exceda o nível garantido contratualmente será dividido entre a ESCO e o cliente. Se a poupança for abaixo do nível garantido, a ESCO cobre o défice.

Valores patrimoniais

(Financiamento da dívida)

Situação em que os investidores emprestam uma certa quantia de dinheiro a crédito, em troca de pagamento, acrescido de juros. O produto financeiro mais comum é um empréstimo directamente ao cliente (proprietário das instalações) ou à ESCO - esta forma é conhecida como o financiamento de terceiros.

Valores patrimoniais

(Financiamento por capital próprio)

Situação em que os investidores emprestam uma determinada quantidade de dinheiro em troca de uma participação no projecto. O exemplo mais comum é o financiamento por capital próprio privado. Com relação às empresas de eficiência energética, o investimento por capital próprio pode surgir com a emissão de acções adicionais em propriedade comum emitidas pela ESCO.

Valores patrimoniais

(Financiamento intercalar)

O financiamento intercalar é uma forma híbrida de financiamento que combina empréstimos e capital próprio. Na maioria dos casos, a dívida será classificada como uma participação accionista preferencial. O financiamento intercalar da dívida é, portanto, mais arriscados do que os tradicionais métodos de financiamento de dívida, mas também mais gratificante, pois está associada a um maior rendimento. O financiamento intercalar também permite a um credor converter a dívida em capital de propriedade ou participação accionista na empresa, se o empréstimo não for pago no tempo acordado e na íntegra.

Valores extrapatrimoniais

(Financiamento do projecto)

Financiamento do projecto (FP), em contraste com o financiamento do balanço (empréstimos, dívida e capital próprio), baseia a sua garantia sobre as expectativas de fluxo de caixa de um projecto, e não sobre indivíduos ou crédito de outras instituições. Trata-se de financiamento fora do balanço patrimonial. A PF típico é dividido entre a dívida e o financiamento por capital próprio.

Valores extrapatrimoniais

(Leasing)

Leasing é uma forma comum de lidar com as barreiras do custo inicial. É uma maneira de obter o direito de usar um activo. A locação financeira pode ser usada para equipamentos de eficiência energética (EE), mesmo quando o equipamento não tem valor de garantia. As empresas de leasing, muitas vezes subsidiárias bancárias, têm experiência com programas de financiamento a fornecedores e outras formas de financiamento de equipamentos que são análogos aos de EE. Leasing é a forma mais comum de financiamento ao fornecedor/fabricante de equipamentos, que muitas vezes é aplicado no caso de equipamentos de cogeração. Leasing é feito muitas vezes como parte de um SPV.

Veículos financeiros com finalidade específica (SPV)

Sociedade criada especificamente para o efeito (SPE)

Uma empresa ou outra entidade legal estabelecida para realizar algum propósito estritamente definido ou temporário, o que facilita o financiamento extra-patrimonial dos projectos. A abordagem padrão é formar um SPV / SPE e colocar activos e passivos no seu balanço patrimonial. Os investidores cumprem o propósito para o qual um SPV / SPE é criado - por exemplo, a implementação de um grande projecto de EE - sem ter que carregar qualquer um dos activos ou passivos associados no seu próprio balanço.

ROI (Return on Investment - Retorno do Investimento)

Uma medida do desempenho utilizada para avaliar a eficiência de um investimento ou para comparar a eficácia de um número de diferentes aplicações. Para calcular o ROI, o benefício (retorno) de um investimento é dividido pelo custo do investimento, o resultado é expresso como uma percentagem ou rácio.

Retorno do investimento = (ganho do investimento - custo do investimento) / custo do investimento

Monitorização e definição de metas (M & T)

Monitorização e definição de metas é uma técnica de gestão para redução de custos, projectada para detectar e diagnosticar o desperdício de energia, água e outros recursos de consumo através do uso de medição detalhada e software dedicado.